Publicado dia 14.03.2016
Jess Glynne é capa da revista Fabulous novamente!
14.03
Jess Glynne é capa da revista Fabulous novamente!

Jess Glynne se tornou capa da revista Fabulous, novamente intitulada como “Girl on Fire” além da sessão de fotos, a cantora concedeu uma entrevista reveladora.

Em entrevista ao The Sun da Fabulous Magazine Jess Glynne disse que tudo o que ocorreu com ela ano passado foi simplesmente “insano”. Com 4 singles no Top 10, álbum número 1 de platina duplo a cantora aceita de bom grado a vida na mídia. A cantora confessou que às vezes se irrita com os paparazzis como por exemplo quando foi fotografada na praia de Miami nessas férias recentes, e bem merecidas, que ela teve. Também se irrita pelas constantes especulações sem fim sobre sua vida amorosa!

Eu sou uma pessoa muito privada e sempre fui assim, então, eu não acredito que isso (a fama) seja algo normal.

Estar no centro das atenções me faz muito insegura. Você fica sempre preocupado com alguma coisa. Me mantenho confiante em diversas situações, se eu não estivesse, acho que seria horrível. Eu sinto como se eu não fosse um bom exemplo para os meus fãs e pessoas que me rodeiam.

Mas é importante manter certas coisas privadas, e é isso que eu faço. A música é o que eu quero que as pessoas saibam de mim, e é predominantemente isso o que as pessoas sabem de mim.

Recentemente tabloides criaram um falso relacionamento entre ela e sua backing-vocal Holly Petrie devido a um rumor espalhado na internet. Tal rumor dizia que na festa pós Brit’s organizada pela Warner Music algum integrante da festa viu as duas dançando juntas na pista de dança e logo após Holly sentou no colo de Jess e Jess a abraçou.

Jess se esclareceu em sua conta do Twitter sobre e já traduzimos em nosso Facebook aqui.

Esse é o tipo de coisa que eu odeio.. Holly é apenas minha backing-vocal e isso é tudo. Eu e minha banda temos um ótimo relacionamento e naquela hora só queríamos nos divertir e dançar uns com os outros…

Não é por que eu já mencionei que me envolvi com uma garota no passado e agora eu esteja dançando com outra, que ela seja o meu novo affair! O que é da minha conta, é da minha conta!

A cantora afirma que atualmente está solteira e muito feliz por isso.

Não há ninguém na minha vida no momento. Se houvesse eu não esconderia de ninguém, falaria abertamente se alguém me perguntasse. Eu estou feliz do jeito que estou agora.

Jess teve relacionamentos com homens e mulheres e não gosta de se rotular em uma sexualidade. Jess afirma que a sociedade está se tornando cada vez mais aberta em relação a pessoas como ela, que não tem interesse em se declarar em algum esteriótipo.

Eu digo, pra mim isso não é grande coisa. Quer dizer eu sou quem sou e isso não é grande coisa…

Eu penso, quanto mais você insiste em uma coisa, mais importante ela se torna, e nos dias de hoje as pessoas não se importam. E eu realmente não vejo o porquê delas se importarem.

Minha família e amigos são todos cabeça aberta e eu nunca tive que justificar quem eu sou. Ficarei contente com quem eu escolher para ficar comigo. Seja homem ou mulher.

É assim como minha família e amigos pensam. Todos nós somos iguais.

Na maior parte, Jess é feliz em responder as perguntas feitas. A filmagem da sessão da revista foi feita em um boliche retrô em Finsbury Park, e Jess manteve suas respostas inteligentes, atenciosas e educadas. No entanto houve um momento “Não f**e comigo” e parece que as veias frias e distantes da londrina falaram mais alto. Quer dizer, em certas perguntas ela desviava, mas ao invés de mudar de assunto, muito educadamente ela explicava que, tal pergunta, era o tipo de assunto que ela não queria entrar em detalhes. Mas quando começaram a falar sobre sua música ela ficou mais relaxada.

Foi em relação ao Brit Awards 2016 e suas 3 nomeações que Jess revelou algumas coisas como: “a noite toda foi como um borrão pois eu estava muito animada.”

A cantora afirmou também que não se sentiu nem um pouco incomodada em perder o Brit’s para Adele e Catfish And The Bottlemen.

Os prêmios foram surpreendentes. Após a minha apresentação eu saí do palco sentindo como se tivesse ganhado também. Estar no palco foi uma grande realização pra mim.

Jess lançou-se como artista solo após seu grande feito com o grupo Clean Bandit que lhe rendeu um Grammy há 18 meses atrás.

Tudo o que aconteceu comigo foi insano. Eu sabia o que queria pra minha vida mas não contava com esse sucesso todo!

Jess já comprou seu primeiro imóvel e não é muito longe de onde ela cresceu, Muswell Hill que ela vai se mudar nas próximas semanas. A cantora fala com muita modéstia que “Está tudo bem para mim”  apontando, certamente, para a sua conta bancária nada pequena.

Alguns anos atrás a vida não era tão fácil. Em 2013 terminei um relacionamento com uma mulher. Ela terminou comigo de uma forma muito brusca e eu me senti muito mal. Nunca mais vi ela depois do término. Daí comecei a escrever pro meu álbum “I Cry When I Laugh”.

Algumas músicas como Take Me Home são muito emotivas e Jess admite que não conseguia ouvir ela inteira sem ficar na “bad”.

O álbum pra mim é como um percurso, uma viagem de tudo o que eu passei até a lançamento do álbum.

“Take Me Home” originalmente era para minha ex, mas acabei mudando e fiz em homenagem a minha amiga e diretora criativa Joline Henry. Por isso eu costumava ficar muito mal quando escutava mas agora, bom, continuo chorando mas ao mesmo tempo grata por tudo.

Sim, às vezes fico chateada no palco e as vezes não. Tudo depende do dia em que a música me afetará.

Será que ela pensa que foi melhor estar solteira durante esse período de grande mudança?

Sim eu creio que sim. Eu acho. Pode ser estressante estar em um relacionamento. Mas às vezes é bom ter alguém ao seu lado. Eu não sei o que é melhor ou pior.

Glynne falou sobre seus ataques de depressão no passado, que hoje ainda experimenta crises de ansiedade mas consegue administrar melhor agora pois isso poderia afetar sua carreira.

Em um ponto, talvez.. Mas nem… Não agora. Eu acho que estou bem no momento.

Uma das coisas que ela não superou (e acredita não superar) é o seu medo de altura, o que é um pouco estranho para uma pop star internacional que precisa viajar muito ao redor do mundo.

Cada vôo  me faz chorar muito e eu sinto que quanto mais eu viajo, pior fica. Como em outro dia que estávamos voltando de Milão e eu estava tendo um ataque. O avião caiu. Um cara da banda estava na mesma situação que eu, ou seja, nós dois choramos a viajem inteira.

Ela continua com a sua mesma (e relativamente) pequena equipe de trabalho, a mesma que está com ela desde o início da carreira.

Somos como uma família. 100%. Meu agente é incrível, minha gravadora é amável. Somos muito próximos e eu confio em cada um deles. Eu acho que isso é muito importante pois você vê um monte de pessoas que não tem a mesma conexão que você tem com eles.

Como a Amy Winehouse, por exemplo. Jess idolatrava Amy e muitas comparações foram elaboradas entre elas. Ambas do norte de Londres, Judias e mesma potência vocal. Mas em termos de como suas carreiras são administradas é diferente.

Ela não teve as pessoas certas ao seu redor. O documentário Amy me fez perceber o quão prejudicial era tudo o que estava ocorrendo com ela. E é isso que temos de diferença. Eu tenho pessoas que me mantém firme, estabilizada. Eu acho que pessoas que te apoiam é a única coisa que mantém você seguro de sí mesmo.

Jess não mexe com drogas e limita suas bebidas. Não faz isso pois afetaria a sua voz. Principalmente pois ela passou por uma cirurgia nas cordas vocais ano passado.

Eu passei por um momento na minha vida em que eu saia demais e eu realmente não tenho estrutura para isso. Eu nunca fui uma alcoólatra e nunca tive nenhum problema com álcool mas era fácil eu sair, me embebedar e ficar tipo: “Ah, sabe como é né?”

O fato é que eu não gosto de ficar de ressaca. É o pior sentimento do mundo. Posso parecer ingênua mas eu não sinto cargas de drogas em volta de mim. As pessoas com quem eu saio não gostam muito disso. Eu não gosto de sair para vários lugares então eu não sei como é… Sabe.. Deus me fez parecer chata!

O resto do ano já está agendado com eventos, passeios e um verão cheio de aparições em festivais como o Glastonbury e o V Festival.

Em algum lugar no meio de toda essa correria, Jess já quer começar a escrever para seu segundo álbum. E levanta a grande dúvida, sobre o que ela vai escrever agora que não enfrenta nenhuma dificuldade?

Ela insiste que isso não será um problema!

Eu estou tão inspirada no momento, tantas ideias e momentos que vivenciei durante esses últimos dois anos. Tenho muita coisa para escrever.

Lauryn Hill é uma grande inspiração para mim, principalmente com (o álbum) “Miseducation of Lauryn Hill” pois ela escreveu sobre sua vida, amigos, experiência, família, o que ela ama.

É isso que eu acho inspirador, a vida!

Confira abaixo a sessão de fotos e capa da revista!

Informações

Postado por

O Jess Glynne Brasil é o primeiro e maior site de informações sobre a cantora Jess Glynne. Estamos online desde 2014 querendo proporcionar as melhores notícias da Jess de fã para fã!
Comentários

Jess Glynne Worldwide

Espanha
Argentina
+
+

Fique ligado na Jess Glynne!

Facebook

Twitter

Instagram

instagram
Novo álbum da Jess Glynne Always In Between Disponível em todas as plataformas

Últimos shows agendados

Turnê Always In Between

10/02

Enmore Theatre - Newtown, Australia

14/02

VIRGIN RADIO REDFESTDXB 2019, United Arab Emirates

18/02

O2 Shepherd's Bush Empire - London, UK

27/02

Le Trianon Hall - Paris, France

01/03

Sala La Riviera - Madrid, Spain

02/03

Sala Apolo [3] - Barcelona, Spain

04/03

Fabrique - Milan, Italy

05/03

X-Tra - Zürich, Switzerland

07/03

TonHalle - Munich, Germany

08/03

Huxleys Neue Welt - Berlin, Germany

09/03

Progresja Music Zone - Warsaw, Poland

11/03

Große Freiheit 36 - Hamburg, Germany

Adds Bottom
2014 © Jess Glynne Brasil - Direitos Reservados - Flaunt Networks Desenvolvido por Isaac