05.10
[Entrevista + Photoshoot] Jess Glynne realiza entrevista para a Marie Claire UK.

Na data de hoje foi liberada uma entrevista exclusiva com a cantora Jess Glynne para o site da revista Marie Claire do Reino Unido. Intitulada como “Jess Glynne na música, bissexualidade e ter dispensado ser jurada no The X Factor.” a matéria conta também com uma linda sessão fotográfica exclusiva realizada pela fotógrafa Stephanie Sian Smith.

Uma das cantoras mais famosas da história do cenário do pop britânico é uma menina realista do norte de Londres que gosta de tomar Gin Tônica direto da lata. Jess Glynne fala sobre bissexualidade, música e a imagem corporal.

Teria algum cantor tamanho talento musical pra abraçar nossos ouvidos que Jess Glynne? Passaram-se três anos – e um álbum – pra uma mulher de 28 anos conquistar mais HITS número um como uma mulher artista solo britânica, ultrapassando até mesmo Adele.

Sua voz, ao mesmo tempo suave e potente, primeiro estourou pelo pop em 2014 com sua parceria “Rather Be” com Clean Bandit, e agora virtuosamente encontra-se compartilhada em qualquer balada ou em playlists de viagens de carro ou montagens em vídeo (ela tornou-se vítima de seu próprio sucesso quando clientes da linha aérea Jet2 reclamaram sobre sua música Hold My Hand tocar insistentemente no replay em suas playlists – Ela até se desculpou sobre o ocorrido dizendo não controlar o sistema de som deles).

Agora ela está de volta com seu segundo álbum, Always In Between, um compilado de emoções, músicas animadas e pra cima, incluindo Thursday, a composição co-escrita por Ed Sheeran.

Quando liguei pra ela, ela estava no banco de trás de um carro indo para o aeroporto, na rota para China performar em uma premiação (O evento da GQ, onde tirou fotos com/e foi vestida por Versace). Glynne pode ser um sucesso global mas é uma trabalhadora árdua norte-londrina com uma forte gargalhada e honestidade sobre qualquer coisa sobre seu corpo à bissexualidade (ela escreveu seu primeiro álbum baseada em um término difícil que teve com uma mulher.) A letra de sua música com Ed Sheeran “Eu não vou usar maquiagem nas quintas-feiras, eu tomo Gin direto da lata” já diz tudo. A entrevista foi concedida para a jornalista britânica do Telegraph, Alix O’Neil.

Conte-nos sobre seu novo álbum. O que foi difícil de escrever devido ao grande sucesso do I Cry When I Laugh?

Me levou um tempo. Inicialmente, me senti pronta de novo mas foi prematuramente. Então, antes do término de 2017 eu fiquei tipo “Okay, estou pronta”, e perguntei (pra gravadora) se poderia ter um espaço no meio do nada. Então fomos pra uma casa por uma semana, conheci pessoas que nunca tinha visto antes, nos tornamos uma família. Saí de lá com o álbum completo.

Você coloca pressão em si mesma para obter sucesso? Eu soube que você originalmente escreveu 100 músicas pra finalmente encontrar seu estilo.

Eu sou uma grande perfeccionista e tenho problemas reais com controle. Quando se trata de uma música, a produção, o vídeo, o estilo, eu sinto dificuldade de segurar tudo (mas) você precisa confiar nas pessoas. Sou dura comigo mesma e nem sempre é algo bom, mas é uma das razões que me fez estar onde estou agora.

O título do seu novo álbum tem algo a ver com sua sexualidade?

Surgiu do fato da minha vida estar no meio de tudo nesses últimos quatro anos. Estive aqui, lá, em todo lugar trabalhando, minha vida pessoal e relacionamentos – estar com homem ou mulher. A razão de eu ter escolhido esse título é porque eu aceitei que está tudo bem viver no meio. A sexualidade entra neste caso mas não é apenas uma das razões.

Anteriormente você falou sobre estar em relacionamentos tóxicos e ter o coração partido. Isso a tornou mais cuidadosa com o amor?

Sim, eu acredito que pra qualquer um… O amor prega peças. Eu não conseguiria viver sem, mas não é algo que eu necessariamente ache fácil. Estive em relacionamentos por anos e esta é a primeira vez que estou solteira por um momento. É até legal ter um momento pra si mesmo. Se alguma pessoa viesse para me conhecer, eu nunca a distanciaria se sentisse que fosse o certo a fazer, mas não por agora, estou contente.

Você fala sobre inseguranças em sua música “Thursday”. Você já alcançou a auto-aceitação?

Eu creio que, neste mundo inteiro, sua vida é meio que tirada de você, e toma tempo pra você se acostumar. Pra mim, não há pressão para me sentir incrível e feliz a todo tempo. Tem vezes que você está cansado e não está no melhor humor e tem sempre alguma coisa em você que não lhe agrada.

Você acha que há muita pressão nessa indústria pra artistas mulheres serem sensuais?

Acredito que as garotas sentem a necessidade de se representarem sexualmente. Mas também sinto que é legal fazer o que fará você se sentir bem. Mulheres são sexy, então por que não acentuar isso? Você pode fazer com classe, onde você não estaria se exaltando. Mas sim, definitivamente tem uma pressão, no qual eu não acho que é legal. Se você não quiser se manifestar como um símbolo sexual, você não deveria ser pressionada.

Você foi recusada do The X Factor quando tinha 15 anos. Você acha que ainda há espaço para programas tipo esse no período atual em que temos conversas sobre saúde mental?

Programas como The X Factor criam oportunidades para que as pessoas que nem sempre teriam essa chance, mas se você se colocar na frente de uma audiência corre o risco de ser massacrado. Você precisa estar preparado para os dois. Eu nunca fiz algo nesse estilo pois não sei se conseguiria lidar com pessoas me julgando. Eu não quero que a música seja uma competição. Mas sim, eu acho que esses programas podem mexer com sua mente. Estamos reconhecendo agora que as pessoas precisam falar sobre suas ansiedades. Em muito da minha vida eu nunca fiz isso pois acho que ficaria bem triste.

Como você se sente sobre redes sociais. Você gosta de tirar um tempinho?

Em 2017 eu deletei meu Instagram por um tempinho. Foi muito bom apenas tirar um tempo e me preocupar com outras pessoas e me preocupar apenas se minha vida estava boa ou não. Eu acho que (a redes social) é uma das melhores coisas para se conectar com seus fãs e mostrar seu trabalho, mas pode ter um lado negativo levando para como você se enxerga. [É importante lembrar] a perfeição que você vê na tela não é a verdade.

O novo álbum da Jess lança em exatamente uma semana (contando por hoje 05/10), dia 12 de Outubro.

Confira na nossa galeria a sessão de fotos completa em HQ (alta qualidade)

Confira o álbum completo aqui
   
Informações

Postado por

O Jess Glynne Brasil é o primeiro e maior site de informações sobre a cantora Jess Glynne. Estamos online desde 2014 querendo proporcionar as melhores notícias da Jess de fã para fã!
Comentários
2014 © Jess Glynne Brasil - Direitos Reservados - Flaunt Networks Desenvolvido por Isaac